sábado, 30 de abril de 2016

QUE DIA É HOJE?

DIA NACIONAL DA MULHER

O Dia Nacional da Mulher é celebrado anualmente em 30 de abril no Brasil.
Esta data foi criada para reforçar o desenvolvimento e a reeducação social sobre os direitos que as mulheres devem ter na sociedade.
Ao longo dos anos, as mulheres enfrentaram muitas restrições nas diversas sociedades predominantemente machistas e patriarcais.
Assim como o Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, o Dia Nacional da Mulher também homenageia e lembra a luta das mulheres na conquista de seus direitos.
Infelizmente, o Dia Nacional da Mulher não é devidamente difundido no país. 
A data acaba por ser ofuscada pelo Dia Internacional da Mulher que, nos últimos anos, desviou-se do seu caráter político e passou a ser visto como mais uma data comercial.
O combate ao sexismo, a misoginia e a todos os outros tipos de discriminações contra o gênero feminino é o alvo central dos debates que ocorrem neste dia, seja em escolas ou em instituições com foco na luta pela igualdade.
O Dia Nacional da Mulher foi instituído em 1980, durante o governo de João Batista Figueiredo, através da lei nº 6.791, como homenagem a Jerônima Mesquita.
Quem foi essa mulher?
Jerônima Mesquita nasceu em Leopoldina, no estado de Minas Gerais, no dia 30 de abril de 1880. Em sua mocidade foi para a Europa concluir os seus estudos (secundário) e ao retornar ao Brasil, não se conformou com a situação e a posição da mulher na sociedade brasileira.
Jerônima Mesquita casou-se, aos 17 anos, com seu primo Manoel Miguel Martins, do qual se separou dois anos depois. Eles tiveram apenas um filho.
Inteligente, dinâmica, altruísta, observadora e de uma personalidade forte, ela se destacou em diversas áreas sociais e políticas, sempre, voltada para o atendimento e valorização da mulher.
Só para se ter uma ideia sobre a sua postura decidida e complacente, quando eclodiu a I Guerra Mundial (1914-1918), Jerônima Mesquita se apresentou como voluntária da Cruz Vermelha de Paris e depois à Cruz Vermelha da Suíça.
Segundo as fontes de pesquisa, tanto o seu pai, José Jerônimo de Mesquita, quanto a sua mãe, Maria José Vilas Boas de Siqueira Mesquita, eram conhecidos por serem justos e benevolentes, inclusive, com os escravos de sua fazenda.
Quando seu pai morreu, em 1895, sua mãe tinha a idade de 34 anos. Esta acompanhou os estudos dos filhos na Europa e, depois, acabou participando junto com Jerônima Mesquita de muitas atividades de assistência social, bem como em movimentos feministas.
Jerônima Mesquita foi sufragista e lutou junto com outras personalidades femininas, da época, como Bertha Lutz e Maria Eugênia, para que as mulheres tivessem direito a voto. Elas lançaram um manifesto à nação, chamado de Manifesto Feminista. Resultado, a partir de 1932, todas as mulheres, acima de 18 anos, passaram a ter direito ao voto.
Foi uma das fundadoras do hospital beneficente Pró-Matre, voltado para atendimento às gestantes pobres, carentes. A matriz do hospital foi construída no Rio de Janeiro, mas hoje, há diversas unidades - com esse mesmo nome - em outras cidades brasileiras. Ela também fundou a Associação Cruz Verde.
Jerônima Mesquita foi responsável pela fundação do Movimento Bandeirante no Brasil, em 1919. Assim como, também, uma das fundadoras da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino (FBPF), em 1922.
Juntamente com um grupo de companheiras, em 1947, fundaram o Conselho Nacional das Mulheres do Brasil (CNMB), no Rio de Janeiro, cujo princípio de atuação visava à defesa da condição da mulher.
A situação sócio-econômica do Brasil, no início do século XX, foi marcada pela fome, a febre amarela, a peste bubônica, a varíola, que se agravaram com a subnutrição do povo. Mas, nada disso, impediu ou representou obstáculo para a atuação de Jerônima Mesquita.
Numa das raras entrevistas que concedeu, antes de falecer, ela afirmou que estava feliz com a promulgação da Lei n° 4.121/62, que alterou o “arcaico” Código Civil Brasileiro (1916). A referida Lei ficou conhecida como Estatuto da Mulher Casada.
Segundo Jerônima Mesquita, na entrevista concedida, uma das alterações que mais lhe alegrou foi o direito assegurado às mulheres de trabalhar fora, sem a autorização do pai ou do esposo.
Jerônima Mesquita faleceu no Rio de Janeiro, em 1972 e, sem dúvida nenhuma, ela foi uma das poucas mulheres ativistas - da época (final do século XIX e início do século XX), que buscou incessantemente a justiça através da igualdade de gêneros (homens e mulheres) na sociedade.
 


Imagem capturada na Internet ( Fonte: Água Viva e São Martinho)
Texto capturado do GEOGRAFIA EM FOCO.

PARECE UMA CRIANÇA O BANDIDO COM A FACA NO ASSALTO À FARMÁCIA EM PILAR DO SUL

Adolescentes são detidos após assalto a farmácia na Miguel Petrere
sábado, abril 30, 2016 
Blog do Sérgio Santos


Câmera de filmagem flagrou o assaltante com uma enorme faca na mão / Foto: Divulgação.

Dois adolescentes de 15 e 17 anos foram detidos acusados de assaltar uma farmácia no início da noite desta sexta-feira (29), por volta de 19h, na avenida Miguel Petrere, no bairro Campo Grande, em Pilar do Sul.
Segundo as vítimas, um ladrão entrou no estabelecimento com uma faca na mão e anunciou o roubo. O outro teria ficado do lado de fora dando cobertura ao comparsa. Após render três pessoas, o bandido roubou cerca de R$ 180 que havia no caixa e fugiu.
A Polícia Militar foi acionada e, com as características dos suspeitos, os soldados Joaquim e Anselmo começaram a realizar buscas com vista a prendê-los.
Os PMs receberam uma denúncia anônima informando que dois elementos tinham sidos vistos em atitude suspeita trocando de roupa em um campo de futebol.
Continuando as diligências, os PMs localizaram os dois adolescentes na área de box de lanches no Jardim Nova Pilar, que, posteriormente, foram reconhecidos pelas vítimas. A faca utilizada no assalto e o dinheiro roubado não foram encontrados.
Conduzidos à delegacia, o delegado Milton Andreoli determinou a internação da dupla na Fundação Casa por ato infracional de roubo. 
As câmeras de monitoramento da farmácia filmaram o assalto e o vídeo será anexado ao inquérito.
 

POUCAS COISAS OFENDEM A HONRA DE UM POLÍTICO...


Levy Fidelix não será indenizado por matéria do jornal O Globo
Para TJ/SP, não ficou caracterizada ofensa à honra do político.
A 2ª Câmara de Direito Privado do TJ/SP, por unanimidade, negou pedido de indenização por danos morais feito por Levy Fidelix, alegando que sua honra teria sido atingida em uma matéria veiculada pelo "Jornal O Globo" na época das eleições presidências de 2014. O político foi condenado a pagar honorários advocatícios fixados em R$ 10 mil.
A matéria jornalística, intitulada "Fidelix cobra até R$ 400 mil de quem quer se desfiliar do PRTB", foi veiculada durante campanha presidencial de 2014 e abordava acusações feitas de ex-integrantes de partido à Fidelix, dizendo que o candidato fazia da sigla uma extensão da vida particular e havia manipulado eleições internas para manter-se no poder. A reportagem incluía informações de processos judiciais não acobertados por segredo de justiça.
Relatora do acordão, a desembargadora Rosangela Telles ressaltou em seu voto que um dirigente nacional e fundador de um partido político não deveria se sentir ofendido por lhe serem atribuídos procedimentos que não são seus e sim do partido que preside, entendendo ainda que "por ser candidato à Presidência da República, figura notória e pública, é natural que se associe a sua pessoa à função que exerce na presidência do partido".
O julgamento também teve a participação dos desembargadores José Joaquim dos Santos e Neves Amorim.

Processo: 1010032-29.2014.8.26.0011
Veja a íntegra da decisão.
In "Migalhas", hoje.

REFLITA!

sexta-feira, 29 de abril de 2016

UMA AZALEIA




Flor não precisa ter cheiro de nada.
Veja-se a azaleia:
só precisa deliciar a alma,
ofertar beleza 
e compartilhar serenidade.
Obrigada, natureza em festa!
Obrigada, azaleia!





FRIO. ATÉ O URUBU ESTRANHOU





CONVIDO VOCÊ A CURTIR LI MARTINS EM MINHA TARDE ROMÂNTICA


LULA CADA VEZ MAIS "ATOLADINHO"

Reprodução do Estado de Minas
Estado de Minas

Tudo já escapou do poder - se é que possuía algum - de Lula.
Agora, é procurar defender-se pela tentativa de querer afastar o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, da Lava Jato, que, afinal de contas, não faz pré-julgamento, mas denúncias.
Quem dá corda ao boneco barbudo?
Os tais participantes dos "movimentos sociais"...

SONHOS E MENTIRAS

CULTURA GAÚCHA FARÁ PARTE DOS FESTEJOS DE 139 ANOS DE FUNDAÇÃO DE PILAR DO SUL



NOVELEIRA, SEMPRE NOVELEIRA. DE ONDE ELA PENSA QUE O CASAL QUE ASSASSINOU SUA FILHA TERÁ COMO PAGAR MONETARIAMENTE PELO CRIME?

Glória Perez e Raul Gazolla ganham na Justiça 500 salários mínimos de Guilherme de Pádua e Paula Thomaz.
Em 1999, logo depois do assassinato de Daniella Perez, Glória Perez e Raul Gazolla — mãe e então viúvo da atriz — ajuizaram uma ação indenizatória por danos morais e materiais contra Guilherme de Pádua e Paula Thomaz. 
A coluna teve acesso ao processo, de número 0119541-59.1999.8.19.0001. 
A ação foi julgada pela 7ª Câmara Cível do TJ/RJ, sob a relatoria do desembargador Paulo Gustavo Horta.
Após avaliar o pedido, ele fixou o dano moral em 500 salários mínimos para cada um dos autores, condenando ainda os réus ao pagamento das despesas com o sepultamento e funeral, na ordem de cinco salários mínimos, além das custas processuais e honorários de advogado de 10% sobre a condenação. 
O acórdão foi publicado no Diário Oficial em maio de 2002. 
Em outubro de 2002, Glória e Raul iniciaram a cobrança. 
O problema é que nenhum dos dois tinham bens a penhorar.
Em 11/08/2005, Paula ajuizou ação de autoinsolvência sustentando não possuir patrimônio para saldar a dívida. (proc. 0096206-98.2005.8.19.0001). 
É como se ela tivesse ‘decretado falência’. 
A Justiça acatou o pedido de Paula, mas isso não significa que ela não vá ter que pagar. 
Aliás, sobre todos os débitos de Paula incidirão correção monetária (Lei 6899 c/c artigo 27 da Lei 9069).
 
O DIA

OLÁ!

quinta-feira, 28 de abril de 2016

DE QUEM É O HOTEL ONDE LULA VIVE E DESFRUTA DO BOM E DO MELHOR ULTIMAMENTE?


O Antagonista, site escrito por apenas três jornalistas, dá mais um furo na grande mídia acumpliciada com o PT. O site acaba de revelar que o famoso e luxuoso Hotel Golden Tulip é de propriedade do FUNCEF - Fundação dos Economiários Federais. Trata-se do fundo de pensão da Caixa Econômica Federal que, segundo aponta O Antagonista foi dilapidado pelo PT.
Portanto está esclarecido por que Lula utiliza aquele hotel como se fosse de sua propriedade particular.
Resta esclarecer qual foi a empresa que construiu o mega Hotel. 
Quem são os empresários? 
Como a Funcef virou dona do hotel?
Matéria veiculada pelo jornal O Globo, revela que o rombo no Funcef ultrapassa R$ 5 bilhões. 
Os gafanhotos vermelhos não agem apenas na Funcef, mas em todos os fundos de pensão das estatais. 
No total geral a Funcef, Petros, Previ e Postalis acumulam um déficit de R$ 46,6 bilhões.
Sob ameaça constante da petralhada que aparelha todas essas empresas estatais, seus funcionários tiveram reajuste na contribuição a esses Fundos. Esses funcionários têm medo de sofrer represálias da turma do PT.
Os funcionários dessas empresas estatais vivem em permanente ameaça por parte dos gerentes e alcaguetas que operam nessas instituições para calar os funcionários. Eles têm medo de falar sobre isso e muito mais de denunciar essa barbaridade com medo da perseguição dos algozes do PT.
E ainda há quem indague: mas qual o motivo do impeachment?
Blog do Mario Fortes

QUE TAMBÉM É ...

QUE DIA É HOJE?

CRIADOS A COMISSÃO DA MULHER E DOS DIREITOS DA PESSOA IDOSA NESTA MADRUGADA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Cunha perde votação, manda votar de novo e, aí, ganha.
Presidente da Câmara foi derrotado na discussão sobre criação da Comissão da Mulher, que deveria ser adiada, mas forçou nova votação, que aprovou criação do colegiado.
Camila Vaz 



BRASÍLIA - Numa sessão que entrou madrugada adentro, nesta quinta-feira, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi derrotado numa votação; não admitiu a derrota, arranjou para que o tema fosse votado de novo e, aí, finalmente saiu vitorioso. 
Os deputados votavam a criação da Comissão da Defesa dos Direitos da Mulher e da Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa. A Comissão da Mulher foi o centro da polêmica. 
Na noite de quarta, parlamentares do governo, com apoio de parte de oposição, conquistou maioria para adiar a votação. Mas Cunha anunciou outro resultado e foi questionado pelos deputados vencedores, que chegaram a subir na Mesa Diretora e acusaram o peemedebista de promover um "golpe".
Cunha, então, suspendeu a sessão e, na reunião de líderes, os convenceu de que se as comissões não fossem criadas, muitos partidos iriam ficar sem cargos nesses espaços. 
Na volta da sessão, então, vários partidos mudaram de posição e passaram a ser favoráveis à criação dessas comissões. 
Depois de horas de discussão, 220 parlamentares votaram a favor e 167 votaram contra.
Os debates foram acalorados. 
Parlamentares que defendem as causas feministas foram contrários à criação com o argumento de que as várias comissões já existentes na Casa já acolhem, discutem e votam projetos de interesses das mulheres.
— Esse projeto fere de morte as conquistas até agora nas comissões. Esses assuntos já são tratados em outros espaços, como a Comissão de Seguridade Social e Família. Essa comissão é um faz-de-conta — disse a líder do PCdoB, Jandira Feghalli (RJ).
O relator do projeto foi o deputado João Campos (PSDB-GO), um dos coordenadores da bancada religiosa na Câmara. 
No seu parecer, ele incluiu a expressão "nascituro" entre os temas a serem debatidos na Comissão de Seguridade. 
Discutir o "nascituro" significa, entre outros debates, tratar da questão do aborto. 
No Congresso, as bancadas evangélica e católica atuam contra a legalização do aborto e até mesmo contra a manutenção dos chamados "abortos legais", que são os que envolvem risco de vida para a mãe ou gravidez derivada de estupro. 
A inclusão do "nascituro" irritou várias parlamentares.
— O que esse jabuti (inclusão de assunto que não tem relação com o tema num projeto), o nascituro, está fazendo nesse texto?! Nosso estado é laico. Não ajuda em nada assim. E gostaria de ver os que se dizem em defesa da vida em ir para a frente de um asilo e protestar contra as mortes de idosos por falta de água — disse Cristiane Brasil (PTB-RJ).
Ligada à bancada católica, o deputado Flavinho (PSB-SP) reagiu às críticas da parlamentar.
— As entidades religiosas são as que mais apoiam idosos, mulheres, aidéticos. As mulheres de verdade, que estão lá fora, não querem empoderamento. Querem é ser amadas — disse Flavinho, que foi vaiado por parte do plenário.
Um dos deputados reagiu de sua cadeira:
— Querem ser belas, recatadas e do lar.

Fonte: O globo
 

SEJA SÁBIO...

QUEM É ESSE CORONEL USTRA QUE BOLSONARO RESSUSCITOU?

 
 
Por Carlos I. S. Azambuja 
 
O livro “A Verdade Sufocada” desmistifica, ponto por ponto, as mentiras que, há anos, vêm sendo apresentadas à Nação brasileira a respeito da Revolução de 31 de Março de 1964 e a repressão aos grupos armados dos anos 70.
“Estaremos sempre solidários com aqueles que, na hora da agressão e da adversidade, cumpriram o duro dever de se oporem a agitadores e terroristas, de armas na mão, para que a Nação não fosse levada à anarquia”. (General de Exército Walter Pires de Carvalho Albuquerque, Ministro do Exército durante o governo de João Baptista Figueiredo).
Leiam o livro “A Verdade Sufocada”, do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, com prefácio do general Raymundo Negrão Torres. 
Em suas 541 páginas desmistifica, destrói, desmonta e manda pelos ares, ponto por ponto, as mentiras que, há mais de 40 anos, vêm sendo apresentadas à Nação brasileira a respeito da Revolução de 31 de Março de 1964 e os seus desdobramentos, quando uma esquerda desvairada, constituída por militantes treinados nas academias de guerrilhas de Cuba, Coréia do Norte, Alemanha Oriental, China e União Soviética, utilizaram todos os meios – os sequestros de autoridades e de aviões comerciais, o terrorismo, os assaltos, as guerrilhas urbana e rural e os assassinatos de cunho político e, já em seu final, os assaltos até a trocadores de ônibus - para implantar em nosso país uma república popular democrática.
Derrotados, a maioria dos que sobreviveram a essa louca empreitada, após uma escala em Cuba, se juntou aos grupos terroristas da Argentina, Chile e Nicarágua, voltando a ser derrotados. 
Ao final, em agosto de 1979, foram anistiados pela “ditadura militar” e depois, no governo do também anistiado Luiz Inácio Lula da Silva – “anistiado” de quê, se não foi cassado e nem condenado? -, continuaram a ser recompensados, agora financeiramente, por uma Comissão de Anistia, criada em agosto de 2001 pelo governo do Sr Fernando Henrique Cardoso. 
Recompensados por terem sido terroristas. 
Somente em atrasados, as indenizações já passam de R$ 1,44 bilhão. 
A 38 anistiados foram concedidas indenizações que, a cada um, ultrapassam R$ 1 milhão.
Além das indenizações deferidas em 5.540 processos já aprovados pela Comissão de Anistia, há ainda o pagamento de pensões. 
Por enquanto, por ano, a conta das pensões chega a 267 milhões, incluída a pensão de R$ 4.294,12 concedida ao então presidente Luiz Inácio Lula da Silva que, quando líder sindical, esteve “preso” durante... 31 dias! 
Algumas vezes dormindo em um sofá na sala do Delegado Romeu Tuma, seu carcereiro! 
No entanto, ao receber essa indenização o nosso presidente, desde a idade de 42 anos já era um feliz aposentado, mesmo sem ter atingido 25 anos de trabalho. 
Lula “começou a embolsar essa pensão em maio de 1997, quando ela valia R$ 2.365,00. 
Se tivesse deixado o dinheiro no banco, rendendo juros tucano-petistas, em janeiro seu saldo teria chegado a R$ 707.114,00. Até agora, cada dia de cadeia de Lula custou RS$ 13.865,00 à Viúva” (Élio Gaspari, O Globo, 19 de fevereiro de 2006). 
Na realidade, essa conta não está correta. 
Cada dia de cadeia de Lula custou R$ 22.810,00 aos cofres públicos.
Apenas mais um detalhe: esses benefícios estão isentos do Imposto de Renda, de acordo com o Decreto 4.897, publicado no Diário Oficial de 26 de novembro de 2003, assinado por ele, o então presidente Lula. 
Ou seja, um Decreto em causa própria!
Mas não é só isso, kamaradas! 
Há também a Comissão de Desaparecidos Políticos, criada em 1995, no governo do Sr. Fernando Henrique Cardoso, destinada a recompensar, também financeiramente, os parentes de mortos e desaparecidos políticos – que de políticos nada tinham – durante o período de luta armada. 
Mortos e desaparecidos que por livre e espontânea vontade suas e de suas Organizações optaram por pegar em armas para derrubar a “ditadura militar” e, nessa empreitada aloprada, segundo o decreto que criou a Comissão, morreram ou desapareceram em “dependências policiais ou assemelhadas” ou em “lugares sujeitos à administração militar”.
Inúmeros familiares de terroristas foram, assim, recompensados financeiramente, como, por exemplo, a família do ex-capitão Carlos Lamarca – cuja viúva já recebia do Exército pensão de coronel -, um desertor que traiu o juramento de “defender as instituições com o sacrifício da própria vida”, roubou armas, sequestrou e matou. 
Lamarca foi morto no sertão baiano, de armas na mão, e não em “dependências policiais ou assemelhadas” e muito menos em “lugar sujeito à administração militar”, e sua viúva já recebia pensão militar. 
Também Clara Charf, mulher de Carlos Marighela, morto em tiroteio nas ruas de São Paulo, traído pelos seus kamaradas do Convento dos Dominicanos, foi indenizada. 
Com essa interpretação extravagante, exdrúxula, elástica e vergonhosa, o sertão da Bahia e as ruas de São Paulo foram considerados locais sob “administração militar” ou “dependências policiais ou assemelhadas”.
O ex-sargento do Exército Darcy Rodrigues, que desertou do 4º RI junto com Carlos Lamarca e que participou de inúmeras ações terroristas como o roubo do Cofre do Ademar, sendo preso em abril de 1969 na área de treinamento da VPR, em Registro, e que depois, em 1970, foi um dos banidos do Brasil em troca da liberdade do embaixador da Alemanha, sequestrado por essa mesma VPR, foi promovido a capitão (salário de R$ 7.000,00) e indenizado em R$ 771 mil!
Também a viúva de Luiz Carlos Prestes, que teve a patente de capitão cassada em 1936 por ter liderado a Intentona Comunista, foi indenizada pela Comissão de Anistia. 
Recebe uma pensão equivalente ao posto de General de Brigada (!), além de R$ 180 mil de atrasados (O Globo, 20 de maio de 2005, primeira página). 
O mesmo não ocorreu com os familiares dos 33 militares assassinados em novembro de 1935, durante a Intentona comandada por Prestes. 
Eles – os familiares -, aliás, jamais exigiram ou reivindicaram nada da Pátria e de seus governantes, nem mesmo um mínimo de coerência.
O padre português Alípio Cristiano de Freitas, membro da Comissão Militar e da Direção Nacional da Ação Popular (AP) e que em 1970 fundou o seu próprio grupo terrorista, o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, foi o mentor intelectual do atentado ocorrido no Aeroporto dos Guararapes, em Recife, em 25 de julho de 1966. 
Esse atentado, como se recorda, matou o jornalista Edson Regis de Carvalho e o almirante Nelson Gomes Fernandes, causando ferimentos em 13 pessoas, entre as quais ao então tenente-coronel Sylvio Ferreira da Silva que sofreu amputação traumática dos dedos da mão esquerda. 
O executor do atentado foi o militante da AP Raimundo Gonçalves Figueiredo, o Raimundinho, morto pela Polícia, em Recife, em 27 de abril de 1971. 
A família de Raimundinho foi indenizada. 
Os familiares dos dois mortos e 13 feridos, NÃO!
O inusitado desse fato foi a concessão, pela Comissão de Anistia, da indenização de R$ 1,09 milhão ao padre Alípio, que hoje reside em Lisboa.
Um exemplo das aberrações que foram aprovadas por essa Comissão de Anistia é o do jornalista Carlos Heitor Cony, ao qual foi concedida a quantia de R$ 1,4 milhão de indenização e mais R$ 19 mil mensais de pensão vitalícia, e o do também jornalista Helio Fernandes, aquinhoado com uma indenização de R$ 1,4 milhão e uma pensão mensal vitalícia de R$ 14,7 mil.
Carlos Heitor Cony disse, em sua defesa, que esteve preso oito vezes – o que teria feito de errado? – e que “foi obrigado” a ir viver em Cuba. 
É muito dinheiro como compensação por ter vivido em Cuba, a Ilha da Liberdade. 
José Dirceu, o “comandante Daniel” que nunca comandou nada, embora tenha recebido, na Ilha, formação superior em guerrilha, recebeu apenas a irrisória quantia de R$ 59,4 mil ...
Tudo isso contrasta com o caso do soldado Mario Kosel Filho, mandado pelos ares por uma perua carregada de dinamite quando de sentinela do Quartel-General do Exército, no Ibirapuera, na madrugada de 25 de junho de 1968. 
O Exército promoveu-o, post-morten, a terceiro sargento. 
Em novembro de 2004, 36 anos depois da morte de seu filho, o Sr. Mario Kosel (81 anos) e a senhora Teresinha Lana Kosel, pais do soldado, ainda aguardavam pacientemente pelo dia em que iriam começar a receber a pensão de R$ 330,00 que lhes fora concedida por projeto de lei. 
Segundo matéria publicada pelo jornal O Estado de São Paulo de 14 de novembro de 2004, “o Sr. Mario Kosel, com a saúde debilitada, pediu ao seu neto Fernando para ir receber. 
Ele foi ao Ministério da Justiça, que o mandou para o Ministério do Exército, que o remeteu para o INSS, que o devolveu ao Ministério da Justiça”. 
Finalmente, “o Ministério da Justiça concordou em dar andamento ao caso da pensão do seu Mario e da dona Teresinha. 
Só que lhe pediu um rosário de documentos – RG, CPF, título de eleitor, comprovante de residência do casal, certidão de casamento, identidade militar e certidão de óbito do filho”.
Participaram desse ato terrorista dez militantes da Vanguarda Popular Revolucionária, entre os quais Diógenes José Carvalho de Oliveira, o Diógenes do PT, que recebeu treinamento em Cuba e que, durante o governo Olívio Dutra, como Coordenador Financeiro do PT gaúcho, foi flagrado em 2001 arrecadando dinheiro do jogo de bicho para o partido. Diógenes do PT participou também do “justiçamento” do capitão do Exército dos EUA Charles Rodney Chandler, aluno bolsista da USP, em 12 de outubro de 1968, assassinado na frente de sua mulher e dos filhos, simplesmente por ter lutado no Vietnã. 
Ladislas Dowbor, atual professor de Economia da PUC/SP e João Carlos Kfouri Quartim de Moraes, atual professor na Unicamp, participaram do Tribunal Revolucionário que condenou Chandler, e Quartim de Moraes participou também da ação que o assassinou. Dois anos depois, em 11 de março de 1970, Ladislas Dowbor, já como membro da direção da VPR, foi o coordenador do sequestro do Cônsul do Japão em São Paulo.
A Comissão de Anistia continua funcionando, pois julga não ter concluído ainda sua tarefa que não disfarça um acerto de contas com o passado. 
Também continua funcionando a Comissão de Desaparecidos Políticos, distribuindo indenizações a torto e a direito. 
De acordo com o andar da carruagem, brevemente nós, o povo, teremos que indenizar a família de Calabar.
Alguns desses ex-terroristas recompensados pela Comissão de Anistia, exercem, hoje, cargos no Executivo, Legislativo e Judiciário “deste país”, governado pelos 40 ladrões denunciados dia 10 de abril de 2006 pelo Procurador-Geral da República Antonio Fernando Souza (o processo do Mensalão do PT).
Finalmente, para concluir, é importante conhecer parte de uma entrevista com Daniel Aarão Reis Filho, que foi militante do grupo armado MR8 e um dos que não sufocou a Verdade, publicada pelo jornal O Globo de 23 de setembro de 2001: 
------------------------ “As ações armadas da esquerda brasileira não devem ser mitificadas. Nem para um lado nem para o outro. Eu não compartilho da lenda de que no final dos anos 60 e início dos 70 (inclusive eu) fomos o braço armado de uma resistência democrática. Acho isso um mito surgido durante a campanha da Anistia. Ao longo do processo de radicalização iniciado em 1961, o projeto das organizações de esquerda que defendiam a luta armada era revolucionário, ofensivo e ditatorial. Pretendia-se implantar uma ditadura revolucionária. Não existe um só documento dessas organizações em que elas se apresentassem como instrumento da resistência democrática”.
Em 29 de março de 2004, O Globo publicou outra entrevista com Daniel Aarão Reis Filho. 
Disse ele: ------------------ “Falava-se em cortar cabeças; essas palavras não eram metáforas. Se as esquerdas tomassem o poder haveria, provavelmente, a resistência das direitas e poderia acontecer um confronto de grandes proporções no Brasil. Pior, haveria o que há sempre nesses processos e no coroamento deles: fuzilamentos e cabeças cortadas (...) As esquerdas radicais se lançaram na luta contra a ditadura não porque a gente queria uma democracia, mas para instaurar o socialismo no país, por meio de uma ditadura revolucionária, como existia na China e em Cuba. Mas, evidentemente, elas falavam em resistência, palavra muito mais simpática, mobilizadora, aglutinadora. Isso é um ensinamento que vem dos clássicos sobre a guerra.”
Daniel Aarão Reis Filho foi membro da direção do Movimento Revolucionário Oito de Outubro (MR8). 
Preso em 1970, em 15 de junho desse ano foi um dos 40 militantes banidos para a Argélia em troca da liberdade do embaixador Von Holleben, da Alemanha, que havia sido sequestrado por um pool de Organizações. 
Recebeu treinamento de guerrilha em Cuba em 1970/1971 com o codinome de “Faustino”. 
Atualmente é professor titular de História Contemporânea da Universidade Federal Fluminense.
Parodiando Olavo Bilac: Ama com fé e orgulho a terra em que nasceste, pois não verás país nenhum como este!
 
OBS:  Carlos I.S. Azambuja é Historiador.

JAIR BOLSONARO É DENUNCIADO EM HAIA POR CRIME CONTRA A HUMANIDADE

A União Brasileira de Escritores pede ao Tribunal Internacional que investigue o deputado por homenagear o coronel Ustra.

A UBE - União Brasileira de Escritores solicitou nesta quarta-feira, 27, ao Tribunal Penal Internacional de Haia, que inicie uma investigação contra o deputado Federal Jair Bolsonaro por crimes contra a humanidade.
No documento, a entidade conta que, em seu discurso durante a votação da presidente Dilma Rousseff, o deputado homenageou a figura do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-chefe do DOI-Codi e "um torturador, a quem o parlamentar 'dedicou' seu voto em favor do impedimento diante de toda a nação brasileira em 17 de Abril de 2016".
Afirma que os atos cometidos por Ustra se tratam de crime contra humanidade, previsto no art. 7º do Estatuto de Roma do Tribunal Penal Internacional
O dispositivo estabelece, entre outros, que é crime contra humanidade homicídio; extermínio; prisão ou outra forma de privação da liberdade física grave; tortura; violação, escravatura sexual, prostituição forçada, gravidez forçada, esterilização forçada ou qualquer outra forma de violência sexual de gravidade comparável; e perseguição de um grupo ou coletividade identificável por razões políticas, raciais, nacionais, étnicos, culturais, religiosos, de gênero, outros.
Para a Ube, "pela homenagem ao coronel Ustra, e, por extensão, às suas obras e ações voltadas à prática da tortura, o deputado Jair Bolsonaro é um apologista evidente do crime de tortura". 
Por isso, deve responder pelo crime de responsabilidade consistente em "atos desumanos de caráter semelhante, causando intencionalmente grande sofrimento ou ofensas graves à integridade física ou à saúde mental ou física".
Segundo o presidente da entidade e sócio do escritório Noronha Advogados, Durval de Noronha Goyos Júnior, "a União Brasileira de Escritores acredita, ainda, que tal conduta de Jair Bolsonaro representa o ato desumano de infligir dor intencional e sofrimento mental sobre as vítimas do coronel Ustra e os membros da família dessas vítimas, assim como a comunidade brasileira e as pessoas em geral."

Veja a íntegra do pedido.
 
Fonte: Migalhas

ESTÁ FALTANDO O PROFESSOR...

FAÇA ISSO, TEMER!

 

Diário do Poder

  Temer está anunciando que vai fazer, prometendo enviar ao Congresso uma PEC propondo o fim da reeleição para todos os cargos majoritários (presidente, governadores e prefeitos). 
BELEZA!
 

ELIAS DE SOUZA

FALECEU NO DIA DE ONTEM, ÀS 18:30 HORAS, EM SÃO MIGUEL ARCANJO.
COM A IDADE DE 83 ANOS, ERA APOSENTADO.
VIÚVO DA SENHORA NORMA DA COSTA, ERA FILHO DE ANTONIO DE SOUZA FILHO E MARIA JOSÉ DE SOUZA E DEIXOU OS FILHOS: JOSÉ CARLOS, JOSÉ DENILSON, GILBERTO, CLEUSA E MARIA INÊS.
VELÓRIO: NA SALA 02 DA FUNERÁRIA CAMARGO.
SEPULTAMENTO: LOGO MAIS, ÀS 16:30 HORAS, NO CEMITÉRIO SÃO JOÃO BATISTA, EM SÃO MIGUEL ARCANJO.
 
 

JACIRA DE ARRUDA VAZ

COM A IDADE DE 72 ANOS, FALECEU NO DIA 27/04/2016, ÀS 13:00 HORAS, EM SOROCABA.
APOSENTADA, ERA ESPOSA DO SR. ANÍBAL VAZ.
FILHA DE JOÃO DE ARRUDA CAMPOS E BENEDITA AMÉLIA, DEIXOU OS FILHOS: JOÃO GILBERTO, CLÁUDIA E LUCIANA.
O VELÓRIO ACONTECE NA SALA 03 DA FUNERÁRIA CAMARGO E O SEPULTAMENTO SERÁ REALIZADO LOGO MAIS, ÀS 14:00 HORAS, JUNTO AO CEMITÉRIO MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL ARCANJO.
NOSSAS CONDOLÊNCIAS À FAMÍLIA ENLUTADA.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

POEMAS DE TEMER



Poemas do livro “Anônima Intimidade”, editado pela Topbooks (2012) - Arte O Globo.

COMO PODE GOVERNAR ALGUÉM QUE SÓ SE IMPORTA EM DEFENDER-SE?

Dilma acusa Cunha de ser 'pecado original' do impeachment
Pedro Ladeira/Folhapress
A presidente Dilma participa da abertura da Conferência Nacional de Direitos Humanos, em Brasília
MARINA DIAS
DE BRASÍLIA 27/04/2016 18h57 - Folha de São Paulo

Em um discurso duro diante de uma plateia de simpatizantes de seu governo, a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (27) que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é o "pecado original" do impeachment, processo que, na avaliação da petista, é uma tentativa de "encurtar o caminho para o poder" de pessoas que não venceram as eleições.
"O senhor presidente da Câmara, que tem acusações e pedidos de processo no Supremo Tribunal Federal, abriu o impeachment. Esse é o pecado original", afirmou Dilma. "Não vamos deixar que encurtem o caminho para o poder numa eleição falsificada de impeachment", completou.
Em uma fala de mais de meia hora na abertura das Conferências Conjuntas de Direitos Humanos, em Brasília, Dilma disse que vai "lutar até o fim para que a democracia seja respeitada".
"Esse impeachment é um processo de eleição indireta daqueles que não têm voto para se colocar numa disputa e receber votos do povo brasileiro, que é o único caminho correto para alguém chegar ao governo", disse. 
Fonte: site da Prefeitura Municipal de Ubirajara.


O CHEFE DA QUADRILHA DO PETROLÃO SÓ PODE SER LULA. ALGUÉM DUVIDA?

DANIEL HAIDAR - 26/04/2016 - ÉPOCA
 
Um dos condutores da Operação Lava Jato, o procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima evita fazer juízos definitivos, mas não esconde a convicção a que chegou a força-tarefa que investiga o esquema de corrupção que corroeu a Petrobras. 
--------------------- “Há uma linha de investigação que aponta Lula na cadeia de comando”, afirma nesta entrevista a ÉPOCA. Negociador-chefe dos acordos de delação premiada, Carlos Fernando não tem boas notícias para quem ainda busca esse entendimento: como já se sabe quase tudo sobre o caso, há cada vez menos espaço para novos delatores; quem quiser reduzir sua pena terá de contar algo muito valioso aos investigadores. “Precisamos punir as pessoas, não é possível fazer acordo com todo mundo”, diz Carlos Fernando. “Vai ter de trazer uma coisa muito extraordinária.”

ÉPOCA – Qual a distância que a Lava Jato tem a percorrer para alcançar o chefe da quadrilha do petrolão?

Carlos Fernando dos Santos Lima – Temos claro hoje que a pessoa do ex-presidente (Luiz Inácio Lula da Silva) tem uma responsabilidade muito grande nos fatos. Há uma linha de investigação que aponta ele na cadeia de comando. Temos indicativos claros de que havia conhecimento dele a respeito dos fatos e o governo dele era o principal beneficiado do financiamento da compra de base de apoio parlamentar. Infelizmente não estamos com esse processo aqui. O tempo será dado pelas circunstâncias da decisão do Supremo de mandar para Curitiba as investigações ou não. 
 
 
O procurador regional da república Carlos Fernando dos Santos Lima. ( Foto: Ernesto Rodrigues/Folhapress)

CÚMPLICES DO ROUBO DE DOIS TRATORES EM ITAPETININGA RESIDEM EM SÃO MIGUEL ARCANJO


Em 07 de abril de 2016, dez criminosos invadiram a Fazenda Três Jotas, situada na Estrada Peixoto Gomide, zona rural de Itapetininga e renderam uma mulher e três homens, caseiros da fazenda.
Os delinquentes subtraíram celulares das vítimas e dois tratores Massey Ferguson, e fugiram do local.
Na manhã seguinte, os caseiros foram à Polícia; investigações resultaram em apreensão de um trator e a revelação de que a outra máquina estaria escondida num sitio no Bairro do Facão, área rural de São Miguel Arcanjo. 
Uma equipe da Polícia Militar, em São Miguel Arcanjo, foi até o sitio mencionado.
O trator estava lá e foi apreendido, mas o morador estava ausente.
 
Fonte: Blog do Toni Silva

PRIMEIRAS MEDIDAS DE TEMER NA PRESIDÊNCIA VÃO MIRAR BANCOS PODRES


Vai ter lupa!

A nova coluna política do "Estadão", que estreou hoje, no jornal e internet, de Andreza Matais e Marcelo de Moraes, informa que o vice-presidente Michel Temer determinará, como uma de suas primeiras medidas à frente da Presidência, uma auditoria nas contas dos bancos públicos.
Segundo a coluna, os alvos serão as operações na Caixa Econômica, Banco do Brasil, BNDES, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia nos 13 anos da gestão petista. 
Esta é uma boa medida, pois o PT usou e abusou dos bancos públicos para financiar medidas eleitoreiras, para ajudar empresas escolhidas a dedo, e para enviar dinheiro a países afinados ideologicamente com o lulopetismo, como Cuba, Venezuela, Panamá, Angola etc. 
Um pente-fino é mais do que necessário. 
Nossos parabéns aos novos colunistas do "Estadão". 
 
Blog do Jefferson

PT SEGUE COLHENDO DERROTAS: AGORA, A CULPA É DE ANTONIO ANASTASIA

Transitou em julgado

O PT tentou inviabilizar a eleição do tucano Antonio Anastasia como relator do impeachment de Dilma Rousseff, mas só o que conseguiu, em sua estratégia Kamikaze, foi perder ainda votos na comissão especial do Senado. 
Na primeira votação, das questões de ordem, o governo perdeu por 20 x 7, e depois, na indicação do relator, foi derrotado por 20 x 5. 
O PT não queria Anastasia por saber que virá dele um parecer juridicamente impecável. 
O destino de Dilma, portanto, está selado e ela tem até o dia 11 de maio para limpar as gavetas. 
Nem Lula salva. 

Blog do Jefferson


PRESIDENTE DO SENADO RECOLHENDO NA CASA BADERNEIROS FORA DA LEI. CADÊ O CNPJ?


Reprodução da Veja online
Reprodução da Veja online
 
Aos baderneiros, a lei

O MST voltou nesta semana a promover invasões de terras e bloqueio de estradas, em protesto pelo impeachment da presidente Dilma. 
Os líderes dos sem terras prometem realizar novos atos do mesmo porte enquanto durar o processo de votação da admissibilidade do processo no Senado, que pode levar ao afastamento da presidente. 
Diante do aborrecimento que esses protestos causam à população, reiteramos reivindicação que já fizemos aqui: que o futuro presidente Michel Temer envie ao Congresso um pacote de medidas que possa dificultar a ação desses grupos. 
Uma delas, como já dissemos, seria obrigar que estes movimentos tenham CNPJ e responsável legal
Alguém tem que responder pelos crimes cometidos por bandidos travestidos de manifestantes. 
Blog do Jefferson

LULA É O MAIOR FARSANTE QUE A HISTÓRIA BRASILEIRA PRODUZIU.

Que destino daremos a Lula, segundo sua retórica? Vamos crucificá-lo ou enforcá-lo? Ou o convidaremos a um tiro no peito?
É evidente que o fanfarrão não conta com nenhum dos destinos trágicos aos quais procura associar a sua figura
Por: Reinaldo Azevedo 26/04/2016 às 16:10 - Veja 

O senhor Luiz Inácio Lula da Silva adora se comparar a heróis trágicos. Ao longo da sua carreira política, já associou a própria figura à de Jesus Cristo, que foi crucificado; à de Tiradentes, que foi enforcado e esquartejado, e à de Getúlio Vargas, que se matou com um tiro no peito.
Às vezes, esse heterodoxo professor de história se confunde um pouco, como no vídeo abaixo, em que mistura a pena imposta a Cristo com aquela impingida a Tiradentes: o Apedeuta houve por bem crucificar o chamado “Mártir da Independência”. Vejam.
 
(sem vídeo) 
 
Essas operações mentais não deixam de ser curiosas. Sempre que alguém toma como inspiração e como exemplo de sua trajetória um herói trágico, busca ressaltar aspectos da própria personalidade que evoquem o sacrifício, o sofrimento, a renúncia, a ascese, a resiliência não conformista, a retidão dos santos, a convicção dos visionários, o discurso parabólico dos sábios, os amanhãs sorridentes dos profetas, a terrível e solitária certeza de quem já viu o futuro.
E parece que é isso que Lula tenta ensinar a seus companheiros, num tom compungido, quase de velório, convidando-os a se conformar em perder as tetas do estado — e das estatais — e caminhar um tempo no deserto, agora que não lhes restou nem mesmo uma mitologia e uma história do futuro. Sim, senhores!, sem uma narrativa sobre o futuro, contada desde o fim, não se constrói uma utopia.
Liberais e conservadores, por exemplo, são péssimos nesse quesito. Deixam-se intimidar pelo senso de ridículo antes que suas prefigurações juntem dez pessoas. Tendem a dar respostas para problemas objetivos e se esquecem de apontar um caminho para a humanidade, como habitualmente fazem os esquerdistas. Seus acólitos podem não saber, se indagados a quente, quanto é nove vezes sete. Mas eles julgam conhecer toda a matemática das aspirações humanas.
Voltemos a este patético Lula. Na história republicana, nenhuma outra agremiação política coesa e hierarquizada, como é o PT, ficou tantos anos consecutivos no poder. Máquinas partidárias do passado a exemplo da UDN, do PSD e do PTB, não obedeciam a imposições de um centro gravitacional. O PT não se organizou para administrar o estado e, como seria de se esperar de um partido, para modernizar as suas estruturas, tendo a política como instrumento.
Fiel à tradição da esquerda, o PT se constituiu para, primeiro, cercar o estado e depois absorvê-lo, numa espécie de fagocitose política, daí que não se distingam hoje os interesses do país daqueles que são os interesses do partido.
Daí que Lula e sua legenda nunca tenham aceitado que, uma vez conquistado o poder, pudessem perder eleições. Daí que a possibilidade de vitória do adversário nos pleitos de 2006, 2010 e 2014 não tenha sido tratada como apanágio da democracia, que prevê a alternância, mas como retrocesso.
Voltemos ao “Tiradentes crucificado” do Apedeuta. Se verdadeira, a retórica de Lula já seria ruim porque alimentada por misticismo, messianismo e vertigem visionária típicos dos malucos. Se toda política carrega um viés religioso porque, em alguma medida, é preciso apelar a um horizonte edênico, não há retórica salvacionista na história que tenha resultado em coisa que preste.
Ocorre que o discurso de Lula é tão falso quanto a crucificação de Tiradentes. O Apedeuta e seus apóstolos estão mais para os porcos de George Orwell do que para os santos. O “cara” não é do tipo que resiste no deserto às tentações do demônio. Ao contrário! Ele o chama para negociar na certeza de que pode dar um truque no rabudo. Em vez do estoicismo dos puros, que suportam a dor, Lula prefere o gozo dos fanfarrões.
O PT não mudou as estruturas do estado brasileiro que são multiplicadoras de injustiças. Ao contrário: ele as adaptou, à medida que as absorveu, à pauta partidária. Não por acaso, os ditos programas sociais, que são uma versão degenerada das conhecidas políticas compensatórias, ficaram submetidas à injunções do PT. Não custa lembrar que os companheiros resistiram às tentativas de institucionalizar o Bolsa Família, por exemplo. Eles querem o programa como instrumento de chantagem dos pobres.
O reino do “Crucificado” — o Cristo, não o Tiradentes — não era deste mundo. O de Lula, de seus Lulinhas folgazões e do PT é, sim. E é por isso que demonstram tamanho desespero. E é por isso que, longe de se entregar a qualquer rito sacrificial, eles prometem é se vingar de seus adversários. Eles não querem que o futuro lhes dê razão, como os profetas. Querem que o presente os recompense, como os chantagistas.
Lula é o maior farsante que a história brasileira produziu. E só alcançou essa condição porque foi também o mais convincente.

MARIA DO CARMO DOS PASSOS



FALECEU NO DIA 26/04/2016, ÀS 11:40 HORAS, EM SÃO PAULO.
COM A IDADE DE 58 ANOS, DO LAR, DIVORCIADA, ERA FILHA DE BENTO DOS PASSOS E PEDRA LEONEL MARTINS E DEIXOU OS FILHOS: VANILDA, PALOMA, CLEITON, JULIETE, CAROLAINE E ALCIDES.
VELÓRIO: NA SALA 03 DA FUNERÁRIA CAMARGO.
O SEPULTAMENTO SERÁ REALIZADO LOGO MAIS, ÀS 14:00 HORAS, NO CEMITÉRIO MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL ARCANJO.
 

terça-feira, 26 de abril de 2016

ACORDAMOS COM CHUVA E DORMIREMOS COM CHUVA. DELÍCIA!
















ATÉ MAIS...

O QUE MADRE TERESA DE CALCUTÁ NÃO TINHA DE SANTA?


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Negligência com doentes terminais, sadismo, conversões disfarçadas e amizades tenebrosas sujam o manto da freira que será canonizada pelo papa Francisco no Vaticano.
Madre Teresa acena na cidade de Calcutá, na Índia (Crédito: Reuters)

A freira de família albanesa Agnes Gonxha (1910-1997), que atendia doentes terminais em Calcutá, na Índia, ganhou o Nobel da Paz em 1979 e será canonizada pelo Vaticano no dia 4 setembro. Mas sua biografia não é tão limpa como se pensa.
 
Negligência com doentes terminais. 
Dentro da instituição Missionárias da Caridade, as pessoas ficavam deitadas em colchões no chão o tempo todo, sem acesso a antibióticos e analgésicos. Médicos não eram autorizados a examinar os pacientes para fazer um diagnóstico. Os doentes não podiam ser levados a um hospital para tratamento adequado. Seringas eram usadas em vários doentes e lavadas na torneira.

Sadismo.  
O atendimento ruim não era uma consequência da falta de dinheiro. A organização de Madre Teresa acumulou centenas de milhões de dólares e abriu unidades em mais de 100 países. A questão é ela nutria uma fascinação pelo sofrimento dos mais humildes. “Eu acho muito bonito para o pobre aceitar o seu destino, dividir isso com a paixão de Cristo. Eu acho que o mundo tem sido muito ajudado pelo sofrimento das pessoas pobres”, disse ela em uma coletiva de imprensa. Em outro momento, ela diz para um paciente terminal: “você está sofrendo como Cristo na cruz, então Jesus deve estar te beijando”.

Amizades tenebrosas. 
Madre Teresa visitou a esposa de Jean Claude Duvalier, o Baby Doc, ditador do Haiti. Sobre o encontro, ela disse que nunca tinha visto pobres tão familiares com o seu chefe de Estado. “Foi uma linda lição para mim”, disse. Estima-se que Baby Doc e seu pai, Papa Doc, tenham desviado 100 milhões de dólares em obras sociais no Haiti.

Batismos disfarçados. 
Quando bebês, crianças ou adultos estavam à beira da morte, as freiras e os religiosos os batizavam com discrição. Às vezes, jogando água na testa. A prática revoltou muitos familiares muçulmanos e hindus, que não deram autorização para tal.

Descaso com dinheiro alheio. 
Madre Teresa recebeu 1 milhão de dólares do americano Charles Keating, que foi condenado por montar um esquema fraudulento para se apropriar do dinheiro de pequenos investidores nos Estados Unidos. Em seu julgamento, Madre Teresa mandou uma carta ao juiz pedindo clemência. O promotor enviou uma carta a ela solicitando que ela devolvesse o dinheiro das doações, pois esse tinha sido obtido de maneira fraudulenta. Não recebeu resposta.

24 de abril de 2016, Duda Teixeira, Veja.
 

DE UM ANÔNIMO E PARA UM ANÔNIMO:


"luiza vc mete o pau no lula, sugiro o seguinte: vai no cartório de registro de atibaia, no cartório do guarujá, e outros cartórios por ai e pede a certidão re registro de imóveis do lula, se tiver no nome vc publica os bens dele e para de escrever besteira, nenhuma emissora de tv conseguiu fazer isso, sabe porquê: porque ele nao tem culpa no cartório ao contrário da maioria dos deputados que querem a cabeça da dilma." 
 
Ih, filho, essa de imóvel registrado em nome de fulano ou fulana é relativo.
Em minha cidade é comum: os proprietários vão sempre transferindo seus direitos de posse. Muitos até já morreram.

A pior besteira que existe é o próprio Lula e não o que se escreve sobre ele. Conheço diversos brasileiros que já foram petistas. Hoje sentem ojeriza só de ouvir falar no garanhuense.

Antes que eu me esqueça, que tal melhorar um pouquinho seu português, filho?

GABRIEL PROENÇA FERREIRA



COM APENAS 9 DIAS DE VIDA, FALECEU NO DIA DE ONTEM, ÀS 18:15 HORAS, EM ITAPETININGA.
ERA FILHO DE MARCELO STRAVATI FERREIRA E LUCIANA PROENÇA BUENO.
O SEPULTAMENTO SERÁ REALIZADO LOGO MAIS, ÀS 10:30 HORAS, JUNTO AO CEMITÉRIO SÃO JOÃO BATISTA, EM SÃO MIGUEL ARCANJO.
 

segunda-feira, 25 de abril de 2016

LULA E FAMÍLIA TUDO FARÃO PARA NÃO RETROCEDER EM SUA CONTA BANCÁRIA



"Nós temos o mundo rico fracassado, o Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) vivendo problemas sérios e a América Latina retrocedendo, não apenas do ponto de vista econômico, a do ponto de vista da democracia”.
Foto: André Lucas Almeida / Futura Press

CAPOTAMENTO NA SP- 093 - VÍTIMAS: DUAS MULHERES DE SÃO MIGUEL ARCANJO


Duas mulheres ficaram feridas em um capotamento de veículo no início da tarde de domingo (24). 
O acidente aconteceu no km 07 da estrada vicinal José de Almeida Rosa (SP-093) próximo a um pesqueiro no bairro do Pinhal, zona rural de Pilar do Sul.
A condutora de 37 anos disse que repentinamente perdeu o controle do carro, um Ford Fiesta, que saiu fora da estrada, subiu no barranco e capotou.
Ela e a sua mãe, que residem em São Miguel Arcanjo, ficaram feridas e foram socorridas à Santa Casa. A motorista teve ferimentos leves. 
Já a sua genitora de 61 anos teve uma lesão grave na cabeça, na altura de um dos olhos, e foi transferida para o Hospital Regional em Sorocaba.
A ocorrência foi atendida pelo cabo Leopoldino e o soldado Anselmo. 
Os documentos da condutora e do veículo estavam em ordem. Impossibilitado de rodar, o carro foi recolhido ao pátio do Guincho Máximo.
Fotos: Tiago Leopoldino/ Blog do Sérgio Santos